segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Carta ao aniversariante

Querido Lucas,

Cada dia uma novidade. Quando a gente viaja isso fica mais evidente, mas pensando melhor, todo dia é uma novidade. O negócio é que no dia a dia rotinizado parece que é tudo meio igual, mas isso é só uma meia verdade, ou uma grande mentira. É sempre diferente. Viajando as diferenças são mais visíveis, mas com o tempo de permanência correm o risco de se rotinizar, ou fatalmente se rotinizarão. Aí o olhar e a percepção tem que estar bem treinados e desobstruídos para ver o novo que vem com cada nascer do sol.

Hoje o dia aqui amanheceu chovendo e frio. Tu acredita? Eu pensei: caracoles, que roupa que vou pôr? E os meus vestidinhos para o verão parisiense insuportavelmente quente? Improvisei daqui e dali, na verdade estava chovendo mas não frio de verdade, e fui pra minha primeira aula do curso de francês. Puxa, vai ser puxado, deu pra perceber. É muita coisa de uma vez só e num curto espaço de tempo. Vamos ver como a coisa vai andar. Tem um certificado no final, que quero muito ter, mas não tem aquela pressão: tem que passar de ano! Afinal, estou de férias...

Saí de lá as 14 horas daqui (cinco a menos do que aí no Rio), e fui fazer uma nova experiência de transporte: ônibus. Virei fã, demais! Comprei um guia de itinerários de ônibus que tem tudo que você precisa para andar por cima da terra na cidade, e não por baixo, como um tatu. E ainda pude presenciar o maior barraco dentro do ônibus. Barraco em francês, tá pensando o quê? Achei até que ia dar briga uma hora, mas não, foi só bate-boca mesmo. Não entendi direito, mas era um monte de gente discutindo com um homem muito exaltado, se achando cheio de razão. Fiquei com a impressão de que ele era um mal-educado.

Fui conhecer a biblioteca do Centre Georges Pompidou. Que coisa incrível, fiquei de cara. O "Beaubourg", como também é conhecido, é um baita centro cultural, como você sabe e conhece. Não fui ver as exposições, priorizei a biblioteca, estava, e estou, em busca de opções na cidade onde possa estudar, revisar as aulas de francês, e lá com certeza será um lugar. Totalmente equipado, cheio de gente, mesas de estudo cheias, todos mundo lendo, trabalhando, bacana de se ver. Arrumei um cantinho e fiquei lá gramando no francês. Do lado de fora, aquela coisa despojada e à vontade, cafés, artistas se apresentando, pessoas sentadas por todo canto. Acabei não tirando foto, fico devendo. Foi onde vi, digamos, um policiamento mais ostensivo. Deve rolar uma malandragem. Fui depois pegar o metro no Chatellet Les Halles, e realmente o negócio é meio animado. Mas nada que uma brasileira e carioca não possa tirar de letra.

Enfim, cheguei em casa, e o dia está lindo, abriu, céu azul e solzinho das 20:30 hs. Lembrei de você várias vezes durante o dia, inclusive quando acordei e você certamente dormia. Feliz aniversário, que o dia esteja sendo novo, feliz e novo, e que novos possam ser os que virão daqui pra frente (como foram os que já passaram), que você possa ter esta percepção. Engraçado porque a matéria da gente, a rigor, fica menos nova, mas a nossa percepção pode ficar mais aguçada, o espírito renovado, que por sua vez dá uma leveza para o corpo. Mente-Corpo, é um segredo e estudo fino. Muitos anos deste estudo pra você!

Beijos e saudades, da tua irmã que te ama, Mariana

2 comentários:

Dedé Almeida disse...

Eu já me perguntava quando esse curso iria começar... Sucesso nos estudos!
Muitos vivas ao aniversariante.

Lucas Ciavatta disse...

Minha irmã querida. Muito bom te ouvir. Tudo novo sempre, com certeza, principalmente, e talvez apenas, o que a gente já fez muito.
Bons dias por aí e "lentement avec l'ouet que le saint est d'argile"
Com amor,
Lucas