quinta-feira, 16 de abril de 2009

Santa Semana!

Semana Santa passou e tive o prazer de ter comigo só gente querida. São dias densos estes da Semana, costumam ser, e continuaram sendo. Mas talvez atenuados por estar eu com o coração cheio de alegria pelas presenças, além do Zé Carlos, de meus meus pais - Maria e Antonio - e Guadelupe, antiga amiga da família radicada no México. Vieram todos os três passar a Semana aqui, visitar a casa depois da obra do quarto e mesmo conhecer o Acre, como foi para a Guadelupe, que na verdade pisou pela primeira vez na Amazônia, logo aqui, em Rio Branco, vejam só.

Era muita coisa pra ver, saudades para matar - e pouco tempo. Então, elegemos. Os dois primeiros dias foram dedicados a visitar exposições: a do Palácio e da Biblioteca da Floresta. Incluímos uma ida ao Mercado Velho novo, passeio na passarela, ver o rio. Rolou ainda um almoço no Mata Virgem, que serve galinha caipira, coisa que meu pai, tal qual mulher parida, estava desejando! Estava gostoso mesmo. Ficamos também em casa, pois foram dias de MUITA chuva, só vendo... Chuvas amazônicas. Pra quem não conhecia, até isso foi turismo: ver e ouvir a chuva.

Na Sexta-Feira Santa nos organizamos para um almoço. Convidamos amigos e fizemos um bom de um bacalhau, pilotado por mim e meus pais, acima montando os pratos antes de levar ao forno. Vieram a Chayane, o Allan, a Bia, o Marcelo e o João Manuel. Comemos a valer, brindamos e rezamos, marcando a sobriedade e magnitude do dia onde o Amor talvez mais tenha estado em jogo. Foi muito agradável. Boas conversas, clima tranquilo, até a chuva colaborou.

Depois veio o ponto alto da viagem: visita a Xapuri e ao seringal Cachoeira, mais precisamente à floresta. Na cidade passamos rápido, o tempo para visitar a casa de Chico Mendes, onde tiramos a foto todos juntos (abaixo), e a Fundação que atende pelo mesmo nome, da qual saímos quase todos uniformizados com camisas lembrando o Chico, com saudades dele mesmo sem o ter conhecido...
Rumamos então para a Pousada Ecológica do Seringal Cachoeira. Um hotel na floresta, ali pertinho dela, de bom gosto e agradável. Não tenho fotos aqui comigo, por isso não as ponho agora, mas vale com certeza conhecer e descansar por lá um pouco. Tem um açude grande com uns decks bons de ficar e fazer um som, como fizemos: Zé Carlos no violão, meu pai na percussão e o mulherio na voz. Nossa, passamos umas horas ali revirando o baú da memória de músicas antigas, cada um revelando seus talentos vocais (mesmo que desafinado...).



No dia seguinte, corremos lá no Nilson Mendes, que gentilmente nos levou para um tour na floresta, um tour de verdade, fora de trilha, andando na mata e conhecendo, guiados por ele, um pouco melhor aquela paisagem que, pra quem não conhece, parece de um verde meio uniforme, mas pra quem conhece é diversificado, descontínuo e cheio de informação. Pegamos MUITA chuva, tivemos mesmo que abreviar o passeio. Para nos proteger, por duas vezes Nilson improvisou um abrigo com palhas de jarina, e ali pudemos passar mais de hora esperando a chuva amainar. Com tudo isso, nos molhamos muito, pisamos em poças, descarregamo-nos ali naquelas matas. À noite, já em casa, todos dormiram como uns anjinhos do Domingo de Páscoa.

5 comentários:

Lucas Ciavatta disse...

Rimé, Muito bom!!
Queria ter estado com vocês...
Eu estava com vocês.
Estamos juntos.
Um beijo do teu irmão,
Lucas

Tissiano disse...

Mariana, quando estava vindo pra Florianópolis comprei um livro para viagem, não conhecia as autoras (org.) mas o assunto me interessava, " A leitura de Imagens na Pesquisa Social, organizado por Maria Ciavatta e Nilda Alves. Quando procurei outros textos dos autores que gostei nesta publicação achei curioso sobrenome ser o mesmo do seu. Depois de um bom tempo, já que sou pra lá de distraído, notei a semelhança Maria/Mariana Ciavatta, pensei em lhe perguntar, daí esqueci, até que lendo esta postagem vi que sua mãe é Maria, pois então, sua mãe é a professora Maria Ciavatta?

Mariana disse...

Ela mesma, Tissiano! Que caminhos estes da vida...
(ah, sim, mandei a correspondência no dia seguinte, boa sorte e me mantenha informada) Bjs

BLOG DO CARIOCA disse...

Oi Mariana,
Obrigado pela postagem no blog Santo Daime. Tem novidades no Memoris. Um abraço, semana que vem eu retorno.

Handreh disse...

Que maravilha, o que você escreve é uma delícia de ler, sabia?
Sou seu aluno na UFAC e achei seu blog por acaso e pronto, agora quero trocar figurinhas. Tenho um sobre jornalismo cultural, dá uma conferida depois: http://paripassuac.blogspot.com
Beijão!
o/