segunda-feira, 23 de março de 2009

Mais um amigo por perto

No mês de fevereiro, com a cara e a coragem de seus 12 anos recém-completados, chegou ao Acre o João Manuel Tuin (em primeiro plano na foto acima). Veio pra morar, junto com os pais Bia Saldanha e Marcelo Piedrafita. Era aguardada a chegada desta família, em especial pelos seus amigos, irmãos, compadres e comadres. Depois de muitas providências e ginásticas física, emocional e mental, a família finalmente decolou do Rio e aportou na nossa cidade, de muda, como se diz.

Mas quero destacar hoje aqui o João Manuel porque, além dele ter feito aniversário no último dia 17, comemorado com os sushis e sashimis que ele tanto adora, este bravo guerreiro está dando prova de grande versatilidade. Imagine: o João é acriano de nascimento, mas cresceu no Rio, lá fez sua turma, galera, programas e vida social. Boa pinta e simpático, é cheio de amigos, acho que até namorada. Praia, surf, skate. Mas aí os pais resolvem voltar para o Acre. O que resta a uma criança, mesmo que quase adolescente? Vir junto - fazer o que?

O João deve ter esperneado, afinal, como disse, o cara é bom lutador. Mas por isso mesmo, por todo guerreiro reconhecer que é melhor ser como o bambu, ceder, para depois ganhar terreno e força (e não ser rígido como um cumaru e correr o risco de se quebrar numa tempestade), João obedeceu ao tempo das coisas e veio. Chegou e já está estudando no Meta - e gostando da escola, segundo me falou. Está morando numa chácara e curtindo pescar tambaquis. Sua maior aventura atual, e da família junto, é Zico, um bebê-cachorro (popular "salsicha" ou "cofap") que precisa de atenção e por vezes deixa todos sem saber o que fazer, e disputando de quem será a vez de limpar o xixi ou o cocô do bichinho (pois é, cachorro é bom mas tem este ladinho meio chato... que depois passa!).

Como disseram seus pais: dos três, João é o que está se saindo melhor nesses tempos de aterrisagem, onde tudo ainda está se acomodando e a rotina, aquela senhora tranquilizadora, ainda não se instaurou (pra ser quebrada, é claro). Bem-vindo, João, estou muito feliz com sua chegada e de seus pais - que sejam tempos auspiciosos e gravem em você uma boa memória desta tua terra coberta de florestas.

Um comentário:

Dedé Almeida disse...

E tem mais uma coisa... o cara é flamenguista como eu... e foi sofrido não ver o jogo esse domingo, né João?? Bem vindo nosso querido!!